Crônicas da Mare – Sobre o que é precioso

Esses dias pra atender uma cliente, tive que passar numa região próxima a um dos meus antigos locais de trabalho. Foi só descer do ônibus que eu fui envadida por milhares de lembranças boas!Não resisti e passei na frente do local mas qual não foi minha surpresa quando eu cheguei lá na frente. Que a empresa não estava mais lá eu já sabia, mas tava tudo tão diferente! Aquilo de uma certa forma me fez lembrar que aqueles momentos tão bons passaram e que assim como aquele lugar, pessoas importantes não existiam mais (pelo menos na minha vida).

Não existiam mais… Será? Porque o carinho que eu sentia por essas pessoas era e continua sendo bem real. Os momentos me ensinaram coisas que eu nunca esqueci e ajudaram a formar quem eu sou hoje.  As pessoas, os locais, as situações passam mas as substâncias, quando reais, permanecem pra sempre.

Acho que somos embalagens, no final das contas. Eu explico: quando você ganha um presente,  o embrulho/pacote, por mais lindo que seja, vai pro lixo (passa) e o que fica é o conteúdo. Então em vez de ficar mal pq há dois anos você estava rindo até chorar com alguém que hoje você nem sabe onde está, lembre-se com carinho desse momento, que em dias tão tristes pode se tornar raro. Mas também não se esqueça, quando a vida de trouxer um presente  tão especial que até a embalagem é importante, guarde como quem guarda um tesouro. Tudo (e só o) que fica, que permanece é precioso.

Espero que tenham gostado, até a próxima crônica!

Mare ♥

Deixe uma resposta